À César o que é de César!

Pr Paulo Coura

Igreja Presbiteriana Renovada de Anastácio-MS

Certa vez Jesus foi posto diante de uma armadilha política pelos fariseus e herodianos perguntando se era lícito pagar tributo à César. Parecia que tinham conseguido achar um meio de complicar a vida de Jesus, pois se dissesse que se deviam pagar tributos a César os judeus que o seguiam se revoltariam, pois César era a figura do império opressor. Israel estava sob domínio de Roma e, o imperador para manter seu império cobrava impostos sobre as nações conquistadas. Cada vez que tinham que pagar o imposto, além do fato de se dar seu rico dinheirinho a outrem havia a lembrança de que eram subjugados e explorados por outra Nação!

Por outro lado se dissesse que não se devia pagar o imposto, Jesus se complicaria com as autoridades romanas. Seria colocado na vala comum dos que se revoltavam e criavam rebeliões contra o governo de Roma, como era o caso dos Zelotes!

Jesus então pede uma moeda e pergunta de quem é a esfinge e a inscrição da mesma! Informado de que a esfinge e a inscrição eram de César, Ele diz algo que além de livrá-lo da armadilha posta produz um efeito devastador sobre seus inquisitores: Dai a César o que é de César!

Ainda hoje esta frase ecoa forte por todos os cantos do mundo! Ainda hoje parece que não compreendemos muito bem o que Jesus quis dizer com isto! Vivemos uma mistura terrível entre O Reino de Deus e o Reino dos Homens! Não distinguimos, não temos consciência de uma diferença fundamental entre estes dois reinos, entre estes dois senhores, o próprio Jesus disse que não podemos servir a dois senhores, pois desagradaremos a um!

Quando falamos em batalha espiritual temos em mente dois reinos opositores: O Reino de Deus e o Reino das Trevas. E, parece que ficamos presos a este maniqueísmo binário: ou se está no Reino de Deus, ou se está no Reino das Trevas, ou tributamos a Deus, ou tributamos a satanás!

Todavia, Jesus e a Bíblia falam de uma terceira possibilidade: O Reino dos Homens! Cujo rei é o SER HUMANO!

O Reino dos Homens foi criado pelo próprio Deus quando da criação, pois vemos em Gênesis 1.26-28 Deus dizer que cria o homem para que ele “DOMINE” sobre a criação! Deus deu ao ser humano o poder e a autoridade para governar a criação que ele Deus havia acabado de fazer, na verdade, parece-me que Deus criou todas as coisas pensando no ser humano, tudo foi criado para o ser humano, tudo foi criado pensando no bem estar do ser humano, tudo foi criado para que o ser humano pudesse desfrutar disto! É bem verdade que Adão e Eva, os representantes da humanidade, falharam em manter seu Reino em harmonia com o Reino de Deus! Deus havia colocado o homem no Éden em um jardim que Ele havia formado especialmente para o homem, onde todas as delícias e prazeres estavam à disposição de Adão e Eva! Apenas uma regra de exceção! Apenas uma proibição: A Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal! Todas as outras árvores estavam à disposição do homem para desfrutar delas! Até mesmo a Árvore da Vida, que daria ao homem a imortalidade física! Deus estabeleceu um relacionamento íntimo com o Homem e sua mulher, visitava-os todas as tardes para um dedinho de prosa, um tempo em que o Governante do Reino dos Homens confraternizava-se com o Governante do Reino de Deus, Um tempo de cumplicidade, intimidade, amor e paz!

Mas, nossos representantes, sendo tentados pelo inimigo, infelizmente, resolveram aliar-se ao inimigo, seguindo o conselho do mesmo, desobedecendo a Deus e comendo do fruto proibido! Assim, o relacionamento perfeito que havia entre o Reino dos Homens e o Reino de Deus, foi rompido!

Os governantes, Homem e Deus, agora estão em lados opostos! O homem agora não é mais amigo de Deus, agora o homem tem medo de Deus! Medo de ser castigado e rejeitado eternamente! Medo de como Deus vai reagir ao encontra-lo! Medo da consequência dos seus atos!

Por outro lado, o novo aliado do homem, satanás, não prima por relacionamentos cordiais! Seu reino não é de paz e amor, pelo contrário, seu reino é de ameaças, opressão, usurpação, medo e ódio! Então de maneira brusca e opressora, satanás passa a intervir no governo do Reino dos Homens! Agora as decisões deste governo são influenciadas e na maioria das vezes ditadas pelo governo opressor! Os padrões são alterados, moralidade é corrompida, os relacionamentos são rompidos ou estabelecido dentro de parâmetros que interessem ao opressor! Todavia, continua sendo o Reino dos Homens, todavia, o governador deste Reino ainda é o Homem! O Homem é o responsável por tudo o que acontece em seu reino ou pelo que o seu reino produz! Não existe como fugir disto!

Com a vitória do Reino de Deus sobre o Reino das Trevas imposta pela Morte e Ressurreição de Jesus, Deus criou um meio de escape da opressão de satanás sobre o homem! Agora todo que crer em Jesus e o receber como Senhor nasce de Novo, gerado de uma nova semente, fora da opressão de satanás, todavia, ainda dentro do Reino dos Homens!

Todo reino tem suas regras e suas imposições! Todo reino tem seus impostos e o Reino dos Homens não é diferente. Ele também tem suas regras e impostos e, todos os que vivem neste reino devem pagar seus impostos!

O Cristão têm duas cidadanias: Cidadão do Reino de Deus e Cidadão do Reino dos Homens! A preeminência é do Reino de Deus! Sempre que uma regra do Reino dos Homens é contrária às regras do Reino de Deus, o cristão deve obedecer às regras do Reino de Deus (Importa antes obedecer a Deus que aos homens – At 5.29), mas no caso de não haver conflito o cristão deve obedecer às regras e pagar os impostos do Reino dos Homens!

Chegamos a um entendimento que descortina diante de nós um panorama tétrico, pois vemos cristãos e líderes da Igreja fazendo a maior confusão em sua vida, pregação e prática. Misturando tudo: Reino de Deus, Reino das Trevas e Reino dos Homens!

Na prédica vivemos dias de hedonismo e antropocentrismo desenfreados: O homem é o centro e tudo para o prazer do homem! Deus tornou-se o gênio da Lâmpada, a diferença é que não têm limites os pedidos que se podem fazer e Ele, Deus, o gênio da Lâmpada, está pronto a nos atender! Alguns para se locupletarem, acrescentam obrigações ou “sacrifícios” que se devem fazer para que o gênio da lâmpada seja bonzinho!

Deus te dará cem vezes mais, dizem uns, outros dizem: Deus te dará mil vezes mais! Mas para isso é preciso que você faça um sacrifício! É preciso que você oferte acima de suas possibilidades! É Preciso que você dê tudo! Assim Deus ficará sensibilizado! Misericórdia!

Na prática diária o cristianismo tem se tornado dúbio e nebuloso! Vivemos dias do pós-modernismo, onde as verdades são relativas e não absolutas: a verdade depende do contexto! O que é verdade pra você ou em uma situação, pode não ser verdade para mim ou na situação atual! A minha verdade pode não ser a sua verdade! E, infelizmente isto tem se estabelecido na igreja! Os valores morais que a Bíblia ensina e exige foram rebaixados de modo drástico! O padrão de conduta e moralidade é “moderno”, ou seja, fora dos padrões antiquados da Bíblia! Em muitas igrejas as festas mundanas com todas as suas nuances estão sendo realizadas, dizem que é pra socializar, pra dar opções para que se não busque no mundo! Os ditos adoradores ou levitas (bem, levitas não são, pois, não realizam o trabalho que os filhos de Levi realizavam no tabernáculo e no templo e, não são descendentes de Levi!), na verdade são cantores, hoje são muito mais que isto, são “Artistas Gospel”! Cobram caches exorbitantes (direito deles, paga quer quiser), não tem cuidado com a letra, com o ritmo e com sua conduta, mas, quando se inicia o show, pegam o microfone e dizem: Se você veio a um show perdeu o tempo, pois aqui, hoje, vamos adorar a Deus! Este lutar agora é a Igreja de Deus! Que balela, são pagos pra adorar? Onde fica a verdadeira adoração? Bem isto é o corriqueiro, e tem muitas outras praticas desprezíveis aos olhos de Deus que estão sendo “normais” nas igrejas por esse Brasil!

Muitos têm misturado o Reino dos Homens com o Reino de Deus no tocante à política! Existem pregadores e líderes da igreja que estão crendo que se a “igreja” assumir os postos políticos da nação, e eleger: vereadores, prefeitos, deputados estaduais, governadores, deputados federais, senadores e presidente da República a nação será transformada e o Reino de Deus se estabelecerá perfeitamente entre nós! Como? Será possível misturar água e óleo perfeitamente? Será possível misturar o espiritual com o material perfeitamente? É impossível! Não é tomando o material que a igreja vai implantar o espiritual! Não é se apoderando do governo do Reino dos Homens que a Igreja vai estabelecer o Reino de Deus! O próprio Jesus disse isto: Dai a César o que é de César! O que é do homem é do homem! O Governo do Reino dos Homens é do Homem! Mas, dizem eles: quando o justo governa… sim é verdade! Quando o justo governa o povo se alegra, mas continua sendo o governo do homem! Continua sendo a responsabilidade do homem, e terá ele que prestar contas ao criador no final de tudo! Por um tempo, sim por um tempo Deus deu o governo da Terra aos Homens, por um tempo determinado foi estabelecido o Reino dos Homens, mas findo este tempo haverá prestação de contas! O Reino dos Homens pode ser governado por homens que se aliem ao Reino das Trevas (o mais comum) ou que se aliem ao Reino de Deus! Homens que vivam as práticas do Reino das Trevas ou que vivam as práticas do Reino de Deus! Mas ainda assim é o governo dos Homens!

Temos uma corrente na igreja de “espirituais” que pensam binariamente que só existem o Reino das Trevas e o Reino de Deus, e que só existem dois soberanos: satanás e Deus! Assim, ou foi Deus quem fez ou foi o diabo. Ou é de Deus ou é do diabo! Isto está errado, pois tira do homem a responsabilidade de seus atos!

A tragédia da humanidade é de responsabilidade da humanidade! Embora desde o princípio o homem tenha tentado se livrar de sua responsabilidade, no Éden, quando interrogado por Deus se havia comido do fruto proibido, a resposta de Adão foi se lançar sobre Eva a responsabilidade: A mulher que tu me destes, me deu e eu comi! Eva por sua vez lançou a culpa sobre a serpente: A serpente me enganou, e eu comi! Então, não é difícil ver que o homem ainda hoje foge da responsabilidade por seus atos, veja o exemplo das grandes tragédias com catástrofes naturais: O homem desrespeita a natureza, constrói nas encostas dos morros, arranca as árvores que com suas raízes seguram o solo das encostas! A chuva vem, a enxurrada leva de arrastão toda a encosta do morro! Junto vão as casas e as vidas! Aí ouvimos sempre: Foi Deus quem fez isto! Mas, veja: Deus criou os montes, plantou neles árvores que com suas raízes seguravam a encosta! O homem arrancou as árvores, tirou as raízes do solo, deixou a encosta desprotegida! A chuva é natural! Sempre chove! Sempre se tem a temporada de chuvas que Deus criou para que o homem pudesse se organizar na plantação para tirar do solo sua subsistência! Ora, como se pode afirmar que foi Deus quem fez o monte desmoronar? Como se pode lançar a culpa em Deus pela tragédia? Na verdade é a fuga da responsabilidade!

Quem tem esta visão binária das coisas, acredita que politica é coisa do diabo! Assim a igreja não deve se envolver! Os cristãos não devem se meter em politica, etc e tal! Todavia, este posicionamento na maioria das vezes é hipócrita e falso, pois vivem atrás dos políticos reivindicando favores e às vezes vendendo seus votos!

Politica é coisa de homens! Política pode ser influenciada por Deus ou por satanás, depende de quem a faça! Como coisa de homens, a política, não pode e não vai gerar o reino de Deus ou implanta-lo! Todavia, o próprio Jesus disse: não peço que os tire do mundo, mas que os livrem do mal! Embora não sejamos do mundo, vivemos no mundo! Precisamos influenciar este mundo e podemos fazê-lo através da política! Podemos fazê-lo vivendo os valores do Reino de Deus enquanto vivemos no Reino dos Homens!

Dar a César o que é de César, nada mais é que viver neste mundo com responsabilidade social, sendo cumpridor das obrigações humanas e respeitando as regras do reino dos Homens, que não se sobreponha as regras do reino de Deus!

Dar a César o que é de César, nada mais é que pagar os impostos devidos, respeitar as autoridades civis, militares e judiciarias!

Dar a César o que é de César, nada mais é que dar aos homens a responsabilidade pela politica, que governa ou gerencia os relacionamentos humanos!

Dar a César o que é de César é dar ao homem a responsabilidade por seus atos!

Pr Paulo Coura

Anúncios