Manifestações Populares

Por Paulo Coura (Pastor da IPR/Anastácio-MS)

Preletor 1Tenho lido em várias mídias sobre as manifestações que estão acontecendo em nosso País.

Uns dizem que é o grito das ruas sem que haja alguém ou alguma instituição por trás insuflando, “esta é uma manifestação popular genuína”, dizem eles.

Outros dizem que esta manifestação é orquestrada por organizações internacionais, com a finalidade de expor o Brasil diante do mundo e criar em nossa Pátria a insatisfação e desejo de mudança tal, que com um pouco de inteligência seria possível direcionar os resultados de acordo com a vontade destas organizações, chegando a citar o nome de George Soros, com um destes manipuladores das manifestações!

Agora o Wikileaks apresenta a estória de uma conspiração para um golpe militar no Brasil que se daria da seguinte maneira: Com o aumento das manifestações e com a violência que estas passariam a gerar, se convocaria uma reunião de emergência em um determinado lugar e a Presidente da Republica, O Vice Presidente, o Presidente da Câmara dos Deputados e o Presidente do Senado embarcariam em um helicóptero que cairia em no mar, matando assim toda a linha de substitutos na presidência, sobrando apenas o Presidente do STF Meritíssimo Dr. Joaquim Barbosa, que assumiria o governo sem nenhuma contestação da população, afirma ainda que o Ministro teria se filiado ao Partido Militar Brasileiro!

À parte de todas as possibilidades e explicações mirabolantes para o que está acontecendo, vemos pessoas de todas as idades, em sua maioria os jovens posicionarem politicamente, infelizmente os motivos deste posicionamento se dispersa em meio a tantas necessidades, às vezes básicas, que temos em nosso País, infelizmente nossa verdade ainda é aterradora, fome, racismo, intolerância religiosa, etc., tudo isto acontece ainda em nossa nação. Nossa mídia é tendenciosa e omissa, agindo apenas quando lhe é conveniente. Depois que assumem o direito de execrar alguém, sai de baixo, porque se unem como uma corporação: mudam a verdade, apelidam, hostilizam e barbarizam as pessoas, e se algum jornalista foge a esta regra ele se transforma em persona non grata na imprensa.

A mim me parece extremamente legítimo que se faça manifestações e reivindicações de direitos que estão sendo desprezados ou manipulados pelos nossos governantes. Infelizmente junto com o trigo sempre vem o joio, e o joio neste caso são dos baderneiros que estão vandalizando prédios públicos ou particulares, estes vândalos assim chamados são rejeitados pela maioria dos manifestantes, o que mostra que estes manifestantes são inocentes úteis de um grupo de manipuladores, pois estes que se dizem vândalos, são os que mais se mobilizam e tentam mobilizar pessoas inocentes para darem apoio àquilo que pretendem fazer. O “Anônimo” que está por trás de todas as convocações, aquele que não mostra o seu rosto, mas, incentiva a população a fazerem manifestações, trazendo a tona textos, vídeos e às vezes distorcendo o que as autoridades falaram para justificar a saída às ruas, também provoca os “vândalos” para mostrarem que se não forem atendidos poderão apelar pra violência em um grau maior, pois isso dá mídia, isso repercute e faz o movimento ser visto com uma força maior!

Sou Cristão e não acredito nesta história de que “a voz do povo é a voz de Deus”, mas não posso deixar de ver a realidade de nossa situação, somos um país maravilhoso, temos recursos naturais enormes, uma população de índole ordeira e boa, infelizmente temos arraigado em nossa cultura o famoso “jeitinho brasileiro” que no fundo é a corrupção endêmica que grassa este país. Vivemos desde o descobrimento do Brasil com ciclos de prosperidade, ciclos de tirania política e um desmando geral de nossas autoridades. Tivemos o que se convencionou chamar de DITADURA MILITAR, que atingiu um grupo de brasileiros idealistas de maneira implacável, mas a maioria da população sentia-se protegida e resguardada em seus direitos civis, findo este período, assumiu o poder aqueles que lutaram contra a Ditadura Militar, infelizmente para nós, a luta não era por democracia no sentido lato da palavra, pois alguns queriam a DITADURA SOCIAL (comunismo), ao assumirem o poder, todavia, perceberam a impossibilidade de uma ditadura social no Brasil; então iniciaram um ciclo de desconstrução da cidadania e do civismo brasileiro. Porque durante o período do governo militar exigia-se que o Hino Nacional, A Bandeira Brasileira e As Forças Armadas do Brasil fossem reverenciadas e respeitadas, este grupo (que não é homogêneo em seu viés político) tratou de corromper todos estes valores, o Hino Nacional deixou de ser ensinado e cantado nas escolas, a Bandeira Nacional passou a ser um mero pano, sem o respeito devido pelo que ela representa (hoje vemos uma retomada popular à valorização destes símbolos nacionais) e as Forças Armadas foram sendo lenta e progressivamente desvalorizada diante a população;

O Congresso Nacional está sendo desmoralizado a cada dia, com tantas acusações (às vezes com provas definitivas) de corrupção.

O Erário público vem sendo dilapidado por contratos mal feitos e sem fiscalização, com empreiteiras que não fazem com esmero aquilo para o que foram contratadas e nada é feito quanto a isto.

O Poder Judiciário vem sendo questionado por decisões tomadas às vezes sem a devida clareza necessária, os supremos tribunos de nosso país são nomeados e, alguns deles se posicionam politicamente, não apenas como magistrados.

A Constituição que é nossa carta magna, à qual o Supremo Tribunal de Justiça deve sua mais rigorosa atenção e cumprimento, às vezes não é respeitada sequer por quem devia protegê-la.

Bem assim vivemos neste país! O que fazer? Ir para as ruas e manifestar-se contra? Fazer uma revolução pacífica ou violenta? O quê fazer meu Deus?

A resposta não está na voz do povo (tudo o que pode acontecer como resultado destas manifestações é a melhora temporária naquilo que está sendo reclamado), também não está nas Forças Militares e, muito menos na Política! Só existe um meio de mudar este país e, não é uma formula mágica: Só se pode mudar este país se conseguirmos mudar o caráter e os valores de seu povo! Creia-me, a única maneira de mudar este país é conquista-lo para o Senhor Jesus e implantar o Reino de Deus e o Caráter de Cristo em nossa população e, isso só se pode fazer com uma evangelização efetiva deste povo e um discipulado verdadeiramente cristão!

Anúncios