Sucesso Ministerial

Como medir o sucesso ministerial?

Como nos sentirmos realizados e úteis no ministério?

Qual é a régua para medir a aprovação ministerial?

Trabalhar, trabalhar, orar, orar, ensinar, ensinar e não ver, aparentemente, os frutos do esforço desprendido.

Chegar ao final do ano e ver resultados, aos olhos humanos, pífios e até negativos!

Dói e muito!
Faz-nos duvidar, as vezes, do chamado ou da utilidade de nosso ministério!

Mas, sempre tem um “mas”, e aleluia pelo “mas”: Deus não mede nosso trabalho com régua humana!

O homem entende que o crescimento numérico determina o sucesso!

Deus olha para a obediência e intensão do coração!

Temos relatos na Bíblia do ministério de 2 homens: Jonas e Jeremias!

O ministério de Jonas teve um grande sucesso, aos olhos dos homens!
Com uma mensagem sua, salvaram-se cerca de 120.000 almas!

O ministério de Jeremias, o chorão, foi longo e frustrante, cerca de quarenta anos, não conseguiu nenhuma conversão, pelo contrário, foi desprezado e sofredor.

Aos olhos humanos, o ministério de Jeremias não poderia ser pior, uma grande derrota!

Mas, sabemos que aos olhos divinos, Jonas fracassou e Jeremias foi vitorioso e bem sucedido!

Lembre-se, nas horas de análise ministerial, “Deus mede seu sucesso pela obediência ao seu mandato”!

Não se deixe abater!
Faça como o salmista, diga a sua alma triste e cansada: “Espera confiante no Senhor, oh! minha alma, pois ainda verei a sua glória!”

Abraços, meu amado, siga em frente, de cabeça erguida, olhando firme para o alvo, seja obediente ao mandato divino: Fale a tempo e fora do tempo, apenas fale!

Deus vai fazer a semente germinar, a erva crescer e a árvore produzir frutos!

É Deus quem faz!

Pr. Coura

Anúncios

O que acontece quando se nasce de novo?

O texto a seguir é uma conversa via WhatsApp que tive com um discípulo amado, sobre o novo nascimento!

(Discípulo): Paz!
Pastor, eu nasci da minha mãe, e quando eu nasci de novo, minha velha natureza morreu, certo?
E eu nasci de quem agora ?
Eu sou batizado com o Espírito Santo e filho de Deus?
É isto?

Resposta: Sim!
Não significa que o nascimento físico tenha sido anulado.
Você continua filho de sua mãe e pai.
Mas, espiritualmente, você herdou pelo nascimento físico, de seus pais, a condenação eterna, por causa do pecado original, vindo de Adão.
Quando nascemos, estamos “mortos espiritualmente”, isto é separado de Deus!

Ao nascer de novo a “natureza do pecado” que nos mantém mortos espiritualmente (separados de Deus) é crucificada “com Cristo” e morre! (Estamos mortos para o pecado – Rm 6.6).

O Espírito Santo que opera em nós a morte da velha natureza!

Então, o Espírito Santo regenera (faz nascer de novo) a Natureza Divina que estava “morta” (separada de Deus), por isso, Nascer de Novo!
O Espírito Santo planta em nós a semente da Natureza do Próprio Deus!

Ao nascer de novo, somos adotados como “filhos” de Deus e passamos a ter o DNA de Deus (espiritualmente)!
Nenhuma culpa pela natureza do pecado ou pecados cometidos antes do novo nascimento subsiste!

Você se torna inculpável diante de Deus pelo passado, pois o Sangue de Jesus, “paga o preço”.

Quando nascemos de novo o Espírito Santo aplica em nós a morte e ressurreição de Jesus, ou seja, a condenação que Jesus sofreu era a nossa, assim já fomos julgados, condenados e sofremos a condenação!

Deus não nos condena duas vezes pela mesma culpa!
Somos livres!

Dá pra entender?
(Pr. Paulo Coura
IPRNaviraí-MS)

Qual a minha corrente Teológica?

Não sou “Calvinista”!
Não sou “Arminiano”!
Não sou “Pelagiano ou semi Pelagiano”
Não sou “Dispensacionista”

Sou “Adventista”, não do sétimo dia, mas Adventista porque acredito no Advento, no rapto da noiva, no Arrebatamento!

Sou “Reformado”, porque minha prática de fé é herdeira da reforma do cristianismo feita por Lutero, Zuínglio, Calvino e mesmo antes deles pelos mártires como John Huss e outros, pelos Anabatistas, etc.
Aceito, creio, prego e pratico os “Solas”:
Somente a Fé!
Somente a Graça!
Somente Cristo!
Só a Deus, Glória!
Somente as escrituras (inerrantes, completas, suficientes, totalmente inspiradas por Deus e interpretadas pelas próprias escrituras)!

Tenho amigos de várias destas correntes teológicas e convivo maravilhosamente bem com todos e, sinceramente, espero encontra-los na eternidade com Cristo, para eternamente prestarmos a adoração perfeita ao Eterno!

Solli Deo, Glória!
Pr. Coura

A Humanidade de Deus Filho

Bom Domingo!

Jesus disse algo que nos leva a pensar: (João: 14. 12) Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que crê em mim, esse também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas; porque eu vou para o Pai!

Se Jesus era Deus como poderá o homem fazer coisas que ele fez e fazer outras maiores?

Bem a explicação é simples e clara, para se tornar homem Jesus se esvaziou de sua Glória (Fp 2.5-11), assim durante o tempo de sua humilhação (vida humana), ele não agiu como Deus, não viveu como Deus, pelo contrário, assumiu a humanidade verdadeira, iniciando por sua geração, pois para que se fizesse homem, dependeu de MARIA, sim Maria concordou que seu óvulo fosse fecundado pelo Espírito Santo (A Virgem conceberá! Is. 7.14 – conceber é ter seu óvulo fecundado)!

Era Deus, Veio de Deus, mas não viveu ou agiu como Deus, foi Homem, chorou, suou, cansou, comeu e dormiu!

Todas as obras e milagres realizados por Jesus, ele os fez como Homem, cheio do Espírito Santo! Por isso Ele disse: vocês farão as obras que eu faço.e as farão maiores!

Você já nasceu de Novo?
Você está cheio do Espírito Santo?
(Pr. Coura)

VISÃO

Vivemos tempos em que se fala muito em visão!

No meio evangélico quando falamos em visão normalmente estamos falando em algo sobrenatural, concedido pelo Espírito Santo e que nos mostra aquilo que Deus quer fazer através, em ou por nós!

Na linguagem secular tem um significado muito especial quando se fala de liderança ou objetivos que definimos para nossa vida ou por um período de tempo!

Gestão de Tempo, Planejamento Estratégico, etc. são linguagens que constantemente estamos em contato quando estudamos ou fazemos coaching!

A Bíblia, o livro de nosso Deus, fala sobre tudo isso! Escondido em textos diversos temos esta linguagem na Palavra de Deus, uma leitura linear não nos mostra isto, mas um exame mais apurado da palavra veremos, tá tudo lá!

Em Lucas 14.28-32, Jesus nos fala de Planejamento Estratégico e Gestão Financeira: 

“Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem dinheiro suficiente para completá-la? Pois, se lançar o alicerce e não for capaz de terminá-la, todos os que a virem rirão dele, dizendo: ‘Este homem começou a construir e não foi capaz de terminar’. Ou, qual é o rei que, pretendendo sair à guerra contra outro rei, primeiro não se assenta e pensa se com dez mil homens é capaz de enfrentar aquele que vem contra ele com vinte mil? Se não for capaz, enviará uma delegação, enquanto o outro ainda está longe, e pedirá um acordo de paz.”

Planejar, Gerir, Tomar decisões que sejam eficazes para o cumprimento da meta intermediária, certamente, nos levará a alcançar o objetivo definido com segurança e menos erros no caminhar!

Mas em II Reis 6.15-17  temos informação sobre dois tipos de visões, duas maneiras distintas de se enxergar a circunstância ou problema que enfrentamos: Visão Natural e Visão Espiritual.

O servo do homem de Deus levantou-se bem cedo pela manhã e, quando saía, viu que uma tropa com cavalos e carros de guerra havia cercado a cidade. Então ele exclamou: “Ah, meu senhor! O que faremos? ”  O profeta respondeu: “Não tenha medo. Aqueles que estão conosco são mais numerosos do que eles”. E Eliseu orou: “Senhor, abre os olhos dele para que veja”. Então o Senhor abriu os olhos do rapaz, que olhou e viu as colinas cheias de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu!

A visão natural vê a circunstância ou problema a se enfrentar, mede o tamanho da circunstância ou problema, mede a nossa capacidade de resistência ou de luta, para formar as possibilidades de vitória ou derrota!

A visão espiritual vê através da circunstância ou problema a se enfrentar, mede o tamanho da circunstância ou problema mede a nossa capacidade de resistência ou de luta, para formar as possibilidades de vitória ou derrota, mas enxerga DEUS e seu infinito poder e infinitas fontes de recursos para capacitar ou livrar os seus!

Foi assim com o moço do Profeta Elizeu, acordou pela manhã e com a visão natural viu as circunstâncias, mediu a capacidade dos dois e decidiu que só havia uma possibilidade: a derrota!

Elizeu, todavia, com a visão espiritual viu as circunstâncias, mediu a capacidade dos dois e soube da possibilidade de derrota, mas ele viu através da circunstância e pode enxergar os recursos divinos à sua disposição!

Com qual visão você tem olhado as circunstâncias e problemas que se acercam de você? Natural? Espiritual?

Como poderemos adquirir a visão espiritual?

Primeiro é preciso entender que nossos olhos nos dão a informação física (material), mas a interpretação do que vemos vem do nosso “conhecimento”! Ex. Uma pessoa que foi criada na cidade sem nunca ir a uma fazenda e seus pais mostraram-lhe a foto de uma cabra, mas lhe deram a informação de que aquela figura representa uma vaca, ao chegar em uma fazenda e ver uma cabra, todo contente dirá: Eu conheço este animal! É uma vaca!, portanto, para enxergarmos corretamente é preciso que tenhamos informações corretas!

Então, para termos Visão Espiritual correta é preciso termos informações espirituais corretas, em Josué 1.8, Deus ensina a Josué o Caminho do Sucesso!

Falar sobre a Palavra de Deus, tentando aplicar em todas as circunstâncias o que Deus nos orienta nos levará a enxergar as circunstâncias e problemas como a Bíblia diz que eles são: Obstáculos a serem vencidos e uma vez vencidos, crescemos!

Ler a Bíblia e meditar nela dia e noite nos dará uma visão correta de quem é Deus e dos recursos que Ele tem e põe a nosso dispor!

Praticar a Palavra de Deus vivendo pelos princípios nela ensinados nos dar´autoridade para usar os recursos divinos à nosso dispor!

Orar secreta e intimamente nos dará a certeza de que podemos usar os recursos divinos, pois somos seus filhos e Ele fica feliz em nos abençoar (ver o exemplo negativo do irmão do pródigo, que por não ter intimidade com o PAI o servia como se fosse um escravo e nunca desfrutou dos recursos do PAI).

Queres ter a visão espiritual correta?

Então viva de acordo com os princípios estabelecidos na Palavra de Deus!

Sola Scriptura

(Pr. Paulo Coura)