Objetivo pra viver!

Viver sem ter um Objetivo é apenas sobreviver, passar os dias e anos a esmo, sem um direcionamento, sem um motivo pra lutar.

Precisamos ter um Objetivo claro em nossa vida, o que queremos conquistar, onde iremos chegar, assim viveremos orientados e saberemos quando nosso objetivo foi atingido, coroando assim nossa vida com o sucesso, sabendo que para isto teremos que enfrentar as intempéries, os obstáculos, o desestímulo e outras tantas circunstâncias contrárias, precisamos traçar metas intermediárias que sejam mensuráveis e exequíveis, para que possamos periodicamente fazer avaliações e reestruturamos nossa Caminhada!

1 Coríntios 9:23-27
23. Faço tudo isso por causa do evangelho, para ser co-participante dele.
24. Vocês não sabem que dentre todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio.
25. Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso, para obter uma coroa que logo perece; mas nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre.
26. Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar.
27. Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado.

Anúncios

Igreja militante ou entrincheirada

Escrito por Edilson Marçal de Souza


Um dos tópicos do sermão que preguei no último domingo trouxe a referência de Mateus 16.18, onde Cristo diz sobre a igreja que “as portas do inferno não prevalecerão contra a ela”.

Ouvi esse texto tantas vezes que, em minha cabeça, parecia que a igreja estava encurralada, trancada sobre si mesma, de modo que o inferno não podia atacá-la, por mais que tentasse.

Quão falsa é essa ideia!

Na verdade, a igreja está de portas bem abertas, devidamente armada, em franca posição de ataque, e quem está encurralado é o inferno, que tenta se esquivar das ondas de ataque da igreja, que avança sobre ele no nome de Jesus.

As portas do inferno é que tentam se manter, em vão, contra os ataques da igreja. E por mais que resista, o inferno não é capaz de prevalecer contra a igreja!

A Igreja é o instrumento de Deus usado para “ir por todo o mundo e pregar o evangelho”, resgatando vidas que estavam perdidas e afastadas de Deus em função do pecado.

A vinda do reino de Deus e a efetivação da vontade de Deus é um plano infalível, que segue um processo inexorável. Nada prevalecerá contra o desenrolar desse plano.

A grandiosidade do plano de Deus é tal que passará por cima de muros, portas, ferrolhos, inferno, heresias, denominações. Como um rolo compressor, ou como uma pedra de moinho, o propósito de Deus não pode ser frustrado.

Sempre surgiram e vão surgir ações do inferno que tentam se erguer contra o avanço da igreja, mas não prevalecerão. Serão completamente aniquiladas todas as ações que não estão em conformidade com a vontade de Deus, assim na terra como no céu.

Essa reflexão precisa ser feita por nós, que hoje estamos agindo no nome do Senhor.

Será que estamos mesmo militando nas fileiras da Igreja, ou simplesmente colocando em prática um projeto pessoal ou institucional?

Se avançamos com a Igreja, já somos vencedores.

Mas quem age no sentido de resistir direta ou indiretamente à vontade de Deus, está pareado com o inferno, e não prevalecerá.

Paulo diz aos Corintios (I Co 15.25-27) que “convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte. Porque todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés”. Por isso a Igreja prevalece, por isso vem o reino de Deus, por isso é feita a vontade de Deus.

De que lado estamos? Militantes ou entrincheirados?

Infelizmente, parece que a igreja hoje está instalada como uma franquia de drive true, fechada atrás de vidraças, esperando que algum interessado se aproxime e faça um pedido. Estamos entrincheirados atrás do luxo, pomposidade, conforto e comodismo do mundo de hoje.

Paulo daria uns gritos no ouvido de muitos de nós e diria “com esse cara eu não vou”, como ele fez com Barnabé a respeito de Marcos.

Suicídio entre Pastores

Infelizmente nos últimos anos o suicídio entre pastores tornou-se frequente. Nesta semana já temos notícias do suicídio de dois pastores.

Isto tem causado muitas perguntas e dúvidas sinceras e até razoáveis, mas o que podemos dizer sobre isto?

Como responder a um ato tão terrível e dramático?

Suicídio é um ato extremo e solitário e, não nos cabe julgamento, nem elucubrações sobre os motivos que levaram a tal ato!

Como organização eclesiástica, a denominação pode criar programas de cuidado pastoral que vise a prevenção do suicídio de pastores ou familiares, criando uma equipe multidisciplinar que periodicamente visite os pastores e seus familiares, ouvindo-os e analisando-os, para, caso necessário, encaminhar para tratamento!

Quanto à nós, individualmente, os que ficamos e sofremos por perder amigos, parentes ou mesmo estranhos, resta trabalharmos para mudar esta situação, oferecendo-nos como amigos ouvintes, para que os que sofrem possam ter onde buscar ajuda e assim evitar este extremo!

MEUS OUVIDOS ESTÃO A SEU DISPOR, pode falar eu te escuto e não te julgo.

MEUS BRAÇOS ESTÃO A SEU DISPOR, para abraça-lo!

MINHA BOCA ESTÁ A SEU DISPOR, para te aconselhar e mais ainda, para gritar, clamar ao Deus verdadeiro e seu filho que tanto nos ama, por sua vida!

(067 99977-3316 – vivo)
Pode ligar!
(Pr. Paulo Coura – Igreja Presbiteriana Renovada de Naviraí-MS)

Ideologia de Gênero nas escolas primárias

Teóricos da “ideologia de gênero” afirmam que ninguém nasce homem ou mulher, mas que cada indivíduo deve construir sua própria identidade, isto é, seu gênero, ao longo da vida. “Homem” e “mulher”, portanto, seriam apenas papéis sociais flexíveis, que cada um representaria como e quando quisesse, independentemente do que a biologia determine como tendências masculinas e femininas.

Judith Butler em seu livro  (Questão de gênero: o feminismo e a subversão da identidade), afirma que “o gênero é uma construção cultural; por isso não é nem resultado causal do sexo, nem tão aparentemente fixo como o sexo”. Na mesma obra, Butler ainda defende que “homem e masculino poderiam significar tanto um corpo feminino como um masculino; mulher e feminino tanto um corpo masculino como um feminino”.

Já existem algumas pessoas indo mais longe, querem transformar um “fetiche” em gênero!

Pony-play é um campeonato onde pessoas fingem ser, de fato, um animal, andam de quatro com uma sela nas costas, trotam, e puxam uma espécie de charrete!

Um ex-professor Francês de mais de 50 anos, depois de casado e pai de uma menina decidiu que era mulher, transformou seu corpo e passou a viver como mulher, assumindo o nome de Kate, agora decidiu que é um cavalo e quer viver como o animal!

Quando o homem se revolta contra Deus e resolve mudar os princípios e decretos divinos se estabelece o caos!

Respeitando o modo de pensar e crer de outros, nós os que cremos na existência de Deus, vivo, ativo, que criou o universo e tudo que nele há, não podemos comungar com ideias e sofismas que se levantam contra aquilo que ELE fez!

Ensinar às crianças desde sua mais tenra meninice sobre esta ideologia de gênero é estabelecer o caos na sociedade, é subverter os princípios morais estabelecidos e estabelecer a confusão!

Ensinar às crianças, quando sabemos que a personalidade pessoal se forma durante a infância, é confundir e tumultuar a sociedade!

A convivência com o “diferente” ou que pensa ser diferente, deve ser pacífica e respeitosa! Intolerância não deve existir de modo algum e em momento algum!

Aceitar as pessoas e acolhe-las é um dever do Cristão, todavia comungar com pensamentos contrários aos princípios divinos? Não!

Cada indivíduo, depois de maduro, escolhe o que vai crer, o que vai ser, o que vai fazer, e se sua escolha é pacifica, ordeira, deve ser respeitada, a pessoa deve ser aceita. Isto não significa que um precisa, necessariamente, concordar ou praticar o que o outro faz!

Somos contra a ideologia de gênero, porque fere os princípios divinos!

Somos contra o ensino da ideologia de gênero nas escolas primárias, pois isso “formaria” um consciente de normalidade desta teoria e, em breve, estaríamos vivendo o caos absoluto!

Somos contra a ideologia de gênero porque esta ideologia abre as portas para confusões terríveis: “hoje já se fala em11 gêneros diferentes. Há uma pesquisa no facebook que lista 56 gêneros!”

Poucos anos atrás uma antropóloga, no governo Dilma, quando se discutia a questão do infanticídio indígena, defendeu a tese de que “ninguém nasce humano, nos tornamos humanos através do conhecimento da cultura humana, assim o infanticídio não podia ser criminalizado, pois não se tinha tirado a vida de um ser humano, mas de um ser neutro!

Não ao ensino da ideologia de gênero em nossas escolas municipais!

Pr. Paulo Coura

Sucesso Ministerial

Como medir o sucesso ministerial?

Como nos sentirmos realizados e úteis no ministério?

Qual é a régua para medir a aprovação ministerial?

Trabalhar, trabalhar, orar, orar, ensinar, ensinar e não ver, aparentemente, os frutos do esforço desprendido.

Chegar ao final do ano e ver resultados, aos olhos humanos, pífios e até negativos!

Dói e muito!
Faz-nos duvidar, as vezes, do chamado ou da utilidade de nosso ministério!

Mas, sempre tem um “mas”, e aleluia pelo “mas”: Deus não mede nosso trabalho com régua humana!

O homem entende que o crescimento numérico determina o sucesso!

Deus olha para a obediência e intensão do coração!

Temos relatos na Bíblia do ministério de 2 homens: Jonas e Jeremias!

O ministério de Jonas teve um grande sucesso, aos olhos dos homens!
Com uma mensagem sua, salvaram-se cerca de 120.000 almas!

O ministério de Jeremias, o chorão, foi longo e frustrante, cerca de quarenta anos, não conseguiu nenhuma conversão, pelo contrário, foi desprezado e sofredor.

Aos olhos humanos, o ministério de Jeremias não poderia ser pior, uma grande derrota!

Mas, sabemos que aos olhos divinos, Jonas fracassou e Jeremias foi vitorioso e bem sucedido!

Lembre-se, nas horas de análise ministerial, “Deus mede seu sucesso pela obediência ao seu mandato”!

Não se deixe abater!
Faça como o salmista, diga a sua alma triste e cansada: “Espera confiante no Senhor, oh! minha alma, pois ainda verei a sua glória!”

Abraços, meu amado, siga em frente, de cabeça erguida, olhando firme para o alvo, seja obediente ao mandato divino: Fale a tempo e fora do tempo, apenas fale!

Deus vai fazer a semente germinar, a erva crescer e a árvore produzir frutos!

É Deus quem faz!

Pr. Coura